Desde que decidimos adquirir uma moto, buscamos encontrar uma que nos proporcionasse segurança, conforto e confiança em curtos passeios e também longas viagens.

A escolha por uma Harley-Davidson foi movida por gosto pessoal e um sonho de infância. A questão agora era: optar por qual modelo?

A escolha pela Harley-Davidson Heritage

Imagem: The road chose me

O catálogo de motocicletas para o ano de 2015 estava prestes a ser divulgado pela Harley-Davidson, e com isto algumas promoções de fim de estoque dos modelos 2014 começaram a surgir com bons atrativos. Após pesquisar e constatar que não haveriam grandes mudanças nos modelos 2015 (apenas a chegada da Softail Breakout, Dyna Low Rider, Street Bob, CVO Street Glide e Limited), optamos por aproveitar as condições e comprar uma Harley modelo 2014.

Decisão tomada, era a hora de fazer o dever de casa e iniciar a pesquisa a respeito dos modelos disponíveis no mercado.

Toda a linha 2014 da Harley vinha equipada com freios ABS de série e com os seguintes motores:

A escolha pela Harley-Davidson Heritage

Imagem: Harley-Davidson

Sportster – Evolution
Dyna – Twin Cam 96
Softail – Twin Cam 96B
V-Rod – Revolution
Touring – Twin Cam 103
CVO – Twin Cam 110B

Vale ressaltar que o motor Twin Cam 96 (1600cc) nas motos 2014 e 2015 das linhas Dyna e Softail são exclusividades do mercado brasileiro e japonês, uma vez que nos demais países estas motos já vem com o motor Twin Cam 103 (1700cc).

Três linhas foram descartadas logo de cara: CVO (Breakout e Limited) e Touring (Road King, Street Glide e Ultra Limited) pelo valor estar acima do nosso alcance, e Sportster (883, Iron, 1200 Custom e Forty-Eight) por conta da suspensão rígida e suposto desconforto na garupa. Na sequência, riscamos da lista a Dyna Super Glide Custom e a linha V-Rod (Night Rod e V-Rod Muscle) por entendermos que elas precisariam de muitos acessórios e alguns ajustes para longas viagens (alforges, bagageiro e para-brisa), e para fornecer o devido conforto à garupa (banco maior, plataformas e sissy-bar), elevando muito seus preços.

Restaram os modelos: Fat Bob, Switchback, Fat Boy, Fat Boy Special, Deluxe e Heritage.

A escolha pela Harley-Davidson Heritage

Imagem: Harley-Davidson

Fomos, então, conhecer as motos de perto. Os seis modelos nos encantaram por sua beleza e imponência, mas bastou subir em cada uma delas para nossa lista ficar reduzida em três modelos: Switchback, Deluxe e Heritage. Eliminamos a Fat Bob e as Fat Boys pelos mesmos motivos das V-Rods.

A Dyna Switchback é um modelo versátil por contar com o para-brisa e saddlebags removíveis, proporcionando a sensação de duas motos em uma. O valor inferior com relação a Deluxe e a Heritage é um ponto positivo, bem como os alforges rígidos, que permitem usar uma tranca, porém, suas suspensões não são tão macias quanto das motos da família Softail e teríamos que investir em um sissy-bar. Decidimos que ficaríamos com uma Softail.

A Deluxe e a Heritage são dois modelos muito parecidos, tendo como principal diferencial a posição de pilotagem. O estilo retrô e as cores disponíveis no catálogo 2014 da Deluxe nos atraíram, mas precisaríamos investir um bom valor em acessórios para trazer maior conforto na estrada, pois o banco do garupa da Deluxe é menor e mais fino que o da Heritage, sem contar os itens que vêm de série na Heritage e são acessórios na Deluxe (sissy-bar, alforges e para-brisa).

Harley-Davidson Heritage Softail Classic

Assim sendo, concluímos que a Softail Heritage era a melhor escolha para nosso perfil. Uma moto extremamente confortável, tanto para piloto quanto garupa, em especial por contar com uma suspensão traseira oculta (Softail), bancos com boa camada de espuma e encosto para garupa. Um potente motor de 1600cc com câmbio de 6 marchas, freios ABS, tanque de 18,9 litros (oferecendo boa autonomia), computador de bordo, alarme, alforges, para-brisa removível, guidão “meio seca suvaco” (perfil alto) e um estilo clássico, com rodas raiadas, faixa branca nos pneus e faróis auxiliares.

Harley-Davidson Heritage Softail Classic

Rodamos pouco mais de 1.000km com ela, mas podemos afirmar que foi uma ótima escolha!

Mais fotos da Heritage aqui!